Dia Mundial Sem Carro

Em 22 de setembro é celebrado o Dia Mundial Sem Carro, dia em que cidades do mundo todo tem como objetivo estimular a reflexão sobre o uso excessivo de automóveis.

Neste dia, repensamos nossa forma de locomoção visando um meio sustentável e a bicicleta é uma ótima opção para a saúde (física e mental) e meio ambiente.

Lembramos que o uso da bicicleta não depende exclusivamente de uma escolha pessoal, é necessário também uma política pública que incentive essa mudança com a construção de ciclovias ou ciclofaixas, bicicletários públicos, principalmente nas áreas centrais das cidades.

22 de setembro: Dia mundial sem carro

Fita de Guidão Supacaz é eleita a melhor do mercado!

Fita de guidão Supacaz

Em ranking divulgado pelo site Bicyling.com, a fita de guidão Supacaz, utilizada pelo tricampeão mundial Peter Sagan, foi a vencedora na categoria Best Overall. O site a descreveu como uma das fitas de maior duração já testadas, e enfatizou o fato da pegada continuar segura mesmo com as mãos suadas.

A fita de guidão Supacaz pode ser encontrada no mercado brasileiro em diversas cores e modelos que vai do discreto ao chamativo, você com certeza encontrará a fita que reflete o seu estilo! E a fita ainda vem com duas fitas para fazer o acabamento na instalação, mantendo o design nas estrelas asanohas (símbolo da marca), e também plugs de alumínio.

A fita de guidão Supacaz é apenas um dos produtos da marca que você pode revender em sua loja! Entre em contato conosco!

contato@ultracicle.com.br / (42) 99828-3025

Suporte de Caramanhola de Carbono

Manter-se hidratado durante uma pedalada é extremamente essencial para o ciclista. Pensando nisso, a Supacaz criou o suporte em carbono, que prende bem a caramanhola na sua bike, sem precisar se preocupar em soltar ou cair em lombadas ou buracos.

 A alta resistência do suporte de carbono e o design impecável em diversas cores, pintados à mão, se destacam como um dos suportes mais procurados em todo o mundo!

 Não perca a oportunidade de ter um desses 🙂

Entrevista com Felipe Fossati

A UltraCicle teve o privilégio de conversar com um dos maiores ciclistas de montanha do Brasil, Felipe Fossati.

Desafio da Serra do Rio do Rastro em 2020

Felipe é natural de Pelotas/RS e coleciona títulos como Vice Campeão do L’Étape 2020, Rei da Montanha L’Étape 2019, 5x campeão Gaúcho (3x ciclismo e 2x MTB) e 4x campeão do Desafio da Serra do Rio do Rastro. Vem conferir as dicas de quem entende de escalada!!!

  1. O que precisa para ser um bom escalador?
    Além da parte física treinada, que obviamente é importante, vejo que muitos ciclistas têm uma barreira psicológica com subidas e isso também precisa ser treinado. Muitos se desestimulam quando sabem que terá subida no percurso, porque será difícil. Uma coisa que aprendi com o tempo é que subida é difícil pra todo mundo, independente do condicionamento, então não podemos perder para nossa cabeça!

  2. Com tantos resultados bons em subidas, o que você acha que tem ou faz de diferente para se destacar? É pré disposição ou treino?
    Eu acho que é um pouco dos dois. De certa forma eu sempre tive um desempenho um pouco superior em subida comparado com o plano porque eu sou leve. Quanto mais longa e/ou inclinada a subida, mais importante é a potência relativa (Watts/kg). Então pra ter bom desempenho ou precisa ter potência muito alta ou peso baixo. Outra coisa é que eu, ao contrário de muitos, gosto mesmo é de sofrer em subida e não no plano.

  3. Que tipo de treino você faz para provas de subida?
    Eu moro numa região que tem poucas subidas e todas são menores que 4km, então eu invisto bastante em intervalados e faça bastante subidas repetidas (ficar subindo/descendo a mesma várias vezes).

  4. Qual você prefere: prova de MTB ou subida de serra?
    Adoro uma maratona de MTB, principalmente com bastante subida, onde se faz praticamente um crono do início ao fim, mas nada supera o prazer de subir aquela serra dura com curvas pra lá e pra cá na speed!

  5. Quantos km você treina por semana e qual a altimetria?
    Os km variam bastante se ando de MTB ou apenas na speed, mas na maioria das vezes fica entre 400-600km (12-16h/semana) e +-5000m/semana de subida.

  6. Desde quando você pedala? Já tentou pedalar profissionalmente?
    Comecei a correr em 1994 mas nunca pensei em ser profissional, embora algumas vezes corra com profissionais. Parei de pedalar algumas vezes justamente pra fazer minha formação profissional.

  7. Você que pedala MTB e speed, fala pra nós qual o benefício de cada modalidade afim de acabar com a rixa 🙂
    Acho que o mundo das bikes é muito pequeno pra essas implicâncias. A utilização da bicicleta como meio de transporte/lazer, assim como prática de alguma modalidade esportiva aumentou muito nos últimos anos e temos potencial para crescer e ter ainda mais espaço e respeito na sociedade, mas pra isso precisamos apoiar uns aos outros (de diferentes modalidades).
    Tanto o MTB quanto o ciclismo de estrada são esportes duríssimos praticados com uma bicicleta, mas as similaridades param por aí. As diferenças são tantas que não vale a pena tentar comparar o desempenho dos ciclistas. Se você gosta só de MTB ou speed, tudo bem, mas não desmereça o outro. Se você gosta dos dois, você é do meu time!